segunda-feira, 23 de julho de 2007

Hoje


Hoje
vou sair da concha,
    dar asas à loucura
descontrolar palavras
inventando vocábulos
para ser incomoda.

Também hoje
quero ser banida
de templos
dourados
sagrados
divinos.

Ainda hoje,
quero respirar
simplesmente
sem conter
híbridos comportamentos.

Quero ser
mal-educada,
chamar nomes às coisas
sem falsos pudores
nem sorrisos
hipócritas.

Hoje,
vou dormir
vestida de preconceitos
...
porque
amanhã
o juízo
espera-me.

1 comentário:

Manuela disse...

E como faz bem sair da concha e dar asas à loucura...

Adorei a imagem, também!

Um beijinho no teu coração de poeta e amiga!***