sábado, 14 de julho de 2007

Não sei


Não sei o que sou,
não sei porque escrevo.
Apenas sinto esta necessidade
de catapultar o pensamento.
Embriago-me de emoções,
converto-as em palavras.
Existo, penso, mas não consigo
a simbiose desta essência.

Signos soltos em cascata
é um limite que não controlo.
Sei do meu limite
e entrelaço-me nesta confusão.
Sou apenas o meu ouvinte
porque ouvintes eu não desejo.

Apenas o querer
transpor o que me falta,
a vida que corre em desencontros.
É este bicho que me possui.
São rabiscos mal escritos
pela sensibilidade.
Sou eu. Não sei ser diferente.

1 comentário:

Manuela disse...

Simplesmente tu!! Um excelente trabalho! E adorei a foto do lançamento. Parabéns Rosa!

Beijinhos da amiga
Manuela