segunda-feira, 20 de agosto de 2007

A cidade adormece


A cidade adormece
embalada por pirilampos
que rasgam o céu estrelado
de trompetes,
barulhentos e ensanguentados.
É a noite que amanhece
prematura, mas viril.
Nauseada
e quase moribunda,
a cidade
vai ficando
viúva constantemente.
É a solidão
de quem vive no medo
do encontro imprevisto,
na penumbra
do desejo que se dilui
numa chama
que não se quer apagada.

2 comentários:

Sailing disse...

a cidade adormece e com ela nós fechamos os olhos e deixamos que o sono nos embale tb ... adormecidos não acompanhamos o que se passa na rua.

Belo poema amiga

Bjs com carinho

Manuela Fonseca disse...

"A cidade vai ficando viúva..."

Adorei esta metáfora!

Beijinhos*