quarta-feira, 7 de novembro de 2007

Quero perder os sentidos

Quero perder os sentidos
nesta paixão
consumida
pelas teias do esquecimento.
Vibrar no encanto
do reencontro.
Adormecer sonhando
teu rosto juvenil
que o tempo
tornou desconhecido.
Dói esta dor
de nada sentir.
Mágoa adormecida,
anestesiada,
escondida simplesmente
num esquecimento
consciente.

5 comentários:

Vera disse...

Lindo Rosinha!
Quando se perde os sentidos inundados na paixão e no encanto...
Depois mais triste, apesar de belo, com uma dor por nada sentir... Esquecer conscientemente...

Gostei muito amiga :)

Beijo super grande

Paulo Afonso disse...

O Estado consciênte que a maioria desconhece por ser inconsciênte para eles...

Bravo!

Beijo grande para a minha amiga

Manuela disse...

Lindo poema, Rosa...

Beijinho na tua alma*
Manuela

Maria disse...

Muito bonito este teu poema.
Acho mesmo excelente esta última parte
"Mágoa adormecida,
anestesiada,
escondida simplesmente
num esquecimento
consciente"
... o esquecimento consciente, defesa nossa...

Beijo, Rosamaria

Lúcia Machado disse...

Adorei...

transmite neste poema,
um pouco do que sinto...

Identifico-me mt com o género de poesia que escreve...mas este, está simplesmente belo...