quarta-feira, 3 de outubro de 2007

Seremos deuses


Seremos deuses,
deuses da ignorância,
cativos na perfeição impar
de quem humano é.
Num patamar distante,
quase intocável te colocas
deus da irreverência.
Calas a fome
escalando horas de prazer,
pulas no tempo
como saltimbanco…
…vais ao céu num gemido
e voltas alado…
chicoteando solos sagrados
profanando-os
na tranquilidade da tua demência.
Mas, mesmo assim
somos deuses sim
de uma imitação menor,
trocamos os frios de inverno
por sois antecipados
de um verão que já não acontece.

E assim…
aclamamos
a nossa imortalidade.

4 comentários:

Mel de Carvalho disse...

Seremos deuses...

Talvez não e talvez sim. De qualquer forma, minha amiga, aqui está um poema néctar dos deuses...

Bjs d(a)e Mel

Nilson Barcelli disse...

Eu acho que somos deuses.
Porventura nem haverá outros...
Percebo o teu "trocamos os frios de inverno por sois antecipados de um verão que já não acontece", ainda que, para mim, verão seja todo o ano.
Não, não vivo nas Caraíbas, o verão é que vive em mim.
E o teu poema é excelente, claro. Escreves mesmo muito bem. Ponto final...
Bfs, beijinhos.

Florinda disse...

Oi de novo!
Vim dizer-lhe que adorei ler esse seu poema e também dizer que não escrevi para lhe dar trabalho nem pensar, simplesmente sou fanática por blogs, e quando vi o seu lindo blog com o meu video fiquei muito orgulhosa, mas não estou a pedir direitos de autores nenhuns.
Simplesmente adoro vir a esse blog, sinto-me bem aqui.
Beijinhos e um bom feriado.
Fique bem.

Paulo Afonso disse...

És uma Deusa da Escrita e da Bondade.
Beijo AR Amiga Rosa